Este website utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Para aceitar o uso de cookies basta continuar a navegar no website. Para mais informação consulte a nossa política de privacidade e de utilização de cookies.

OK

Espectáculos

de Manuel António Pina . Classificação CCE M/12

Fizemos pois aguada nesta Angra de S. Brás, aqui tendo os homens recolhido um pobre náufrago. E a sua espantosa história confunde tudo o que, ao longo de muitos anos de vida, me foi dado conhecer da ciência e da experiência…

cit. Aquilo que os olhos vEem ou o Adamastor, Manuel António Pina

Trata-se de um texto dramático sobre a passagem das caravelas portuguesas pelo cabo Tormentório e o encontro (lendário) com o gigante Adamastor, criado por Camões, em Os Lusíadas, procurando-se, também, retratar a vida a bordo das caravelas, durante os Descobrimentos.

O protagonista, Manuel, é um jovem portuense que está na angra de S. Brás, próximo do cabo da Boa Esperança. A história é contada, em finais do primeiro quartel do século XVI, pelo físico e astrólogo Mestre João, personagem histórica, que regressa a Portugal, velho e doente, depois de muitos anos no Oriente, e que, à passagem do Cabo da Boa Esperança, recorda os acontecimentos de que aí fora testemunha muitos anos antes, recorrendo-se a várias retrospectivas.

A ação narrada por Mestre João, cirurgião de D. Manuel I, passa-se no mar, em 1501, no interior de uma nau da frota de Pedro Álvares Cabral, que o mesmo Mestre João acompanhara na sua viagem, primeiro, ao Brasil e, depois, pela rota de Vasco da Gama à Índia.

Regressando à Índia, a nau recolhera então na Angra de S. Brás, perto do Cabo da Boa Esperança, onde fazia aguada, um náufrago (Manuel) que contou uma história fantástica e terrível.

A história contada por Manuel é dada em sucessivos flashbacks.

FICHA TÉCNICA

  • Encenação:
    Ruy Pessoa
     
  • Assistência de encenação:
    Patrícia Teixeira
     
  • Seleção Musical:
    Né Campelo
     
  • Luminotecnia e Sonoplastia:
    Paulo Santos
     
  • Contrarregra:
    Vania Dinis
     
  • Adereços e Cenário:
    Nelson Santos
     
  • Carpintaria:
    António Monteiro
     
  • Figurinos:
    Ruy Pessoa
     
  • Costureira:
    Donzília Faria
     
  • Produção:
    Mirian Azeredo, Susana Rato

 

ELENCO

  • Carolina Freitas
    Ana, irmã de Manuel
     
  • Silvia Guerreiro
    Mãe de Manuel
     
  • Daniel Guerreiro
    Pai de Manuel, Pêro
     
  • Rodrigo Marques
    Diogo
     
  • Nelson Dias
    Manuel
     
  • Rogério Costa
    Mestre João
     
  • Rafael Ascensão
    Capitão

OUTROS ESPETÁCULOS

Auto da Barca do Inferno

de Gil Vicente

Auto da Barca do Inferno

saber mais

de Alice Vieira

Leandro, Rei da Helíria

saber mais
Farsa de Inês Pereira

de Gil Vicente

Farsa de Inês Pereira

saber mais

APOIOS

Instituto Português da Juventude
Casa dos Direitos Sociais
Delta
Espaço LX Jovem
Câmara Municipal de Lisboa
Marilina Tinta
JGF
Sanitana
Amadeu & Rocha
Minabel
A&M Leilões
Nomalism