Este website utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Para aceitar o uso de cookies basta continuar a navegar no website. Para mais informação consulte a nossa política de privacidade e de utilização de cookies.

OK

Silvia Guerreiro

  • Concluiu, em 2018, o Curso de Formação de Atores pela In Impetus.

Em 2010 integrou o clube de teatro da ESA (Escola Secundária de Amora), onde considera ter descoberto o gosto pelo teatro, ao participar nas produções “Lisístrata”, “Belavista” e “Par Acção-Reacção” sob a direção de Paulo Moreira. 

No âmbito da sua formação, sob orientação de Pedro Barão e Ávila Costa, participou nos espetáculos “Fraturas” e “Sonho de uma Noite de Verão”, de William Shakespeare. Fez parte do elenco de “Gostava de Vir a Ser como Alguém que Já em Tempos Existiu”, com encenação de Maria Lalande e, sob orientação de Jaime Mears, participou no espetáculo “(A)tentados”, de Martin Crimp, e nos espetáculos “Agamémnon”, de Ésquilo e “Danton Morre – Monólogos”, ambos encenados por Mário Trigo. 

Participou ainda em “Não se Brinca com o Amor”, de Alfred de Musset, e “A Ópera do Malandro”, de Chico Buarque sob a direção de Filipe Crawford. Com direção de Vítor Lemos participou em “As Bruxas de Salém”, de Arthur Miller, e no espetáculo “Protejam-me do que Desejo, e Seremos Todos Inúteis”, com encenação de Susana Vidal.

Silvia Guerreiro Teatro O Sonho

Ainda no contexto da sua formação, encenou e participou como atriz em “Só Mais um Minuto”, que integrou o primeiro Festival Pürfórmânçe, desafio proposto por João Telmo que foi simultaneamente o orientador do projeto. Participou em “Leituras Dramáticas”, encenado por Cláudia Lucas Chéu e em “O ouro do Reno” encenado por Bruno Águas e orientado por Douglas Mendes. Participou na primeira “Sessão de Stand Up Comedy”, dirigida por Marina Albuquerque, nas performances “Exploração ao Toque”, “Mãe - ou a Dificuldade de Nos” e “Ajuda-me: O Outro Lado do Quadro”, orientadas por Inês Tarouca.

Na produtora Pim Pam Pum e sob a direção de Quimbé, fez dois workshops de dobragem (níveis 1 e 2).

No cinema deixou o seu contributo nas curtas-metragens “Honor”, de Paulo Costa e “Oblita”, de Pedro Miguel Costa.

Das suas habilidades como performer, destacam-se a decoração e modelagem de balões, storytelling e pinturas faciais. A sua curiosidade e o gosto pela escrita levaram-na a participar e dirigir uma peça em nome próprio, intitulada “Star Wars: Episódio XXI”.

Integra o elenco da Companhia de Teatro O Sonho em 2018. 

 

Conhece o restante elenco da Companhia de Teatro O Sonho: Clica aqui

APOIOS

Câmara Municipal de Lisboa
Casa dos Direitos Sociais
Espaço LX Jovem
Instituto Português do Desporto e da Juventude
Marilina Tinta
JGF
Sanitana
Amadeu & Rocha
Minabel
A&M Leilões
Nomalism